http://www.universidad.edu.uy/prensa/renderItem/itemId/39104/refererPageId/12

 

Charla abierta sobre educación ambiental y presentación del curso de posgrado

El martes 28 a las 9 horas Carlos Machado, profesor de la Universidad Federal de Rio Grande (FURG), de Brasil, dará una charla abierta sobre educación ambiental en la Facultad de Veterinaria. A las 14 horas se presentará el curso de posgrado de Educación Ambiental en el Medio Rural, que contará con la presencia de Machado.

En la presentación del posgrado se presentarán los contenidos del curso: Ecología Política y Educación; Conflictos Ambientales en Brasil; Uruguay y América Latina; Justicia y Desigualdad Ambiental; Desarrollo Sustentable; Educación Ambiental en Brasil y Uruguay; Educación Ambiental para la Justicia Ambiental y Educación Rural; y Educación Ambiental en Uruguay y Brasil. 

El curso será dictado del 19 de agosto al 2 de setiembre en horario a confirmar. 

Organiza la Maestría en Educación y Extensión Rural del Departamento de Educación Veterinaria. 

Ambas charlas se realizarán en el salón de actos de la Facultad de Veterinaria (Alberto Lasplaces 1550 1620). 

Publicado el viernes 17 de junio de 2016

Comunicamos que estão publicados os Editais de Seleção Indígena 02/2016,

MESTRADO - CLIQUE AQUI e DOUTORADO - CLIQUE AQUI

 

Inscrições ONLINE no link acima, abertas no período de 27/06 a 13/07.

Informações sobre a seleção exclusivamente nos Editais e nas demais publicações no mesmo link.

 

O Conselho Universitário da Universidade Federal do Rio Grande - FURG, diante da crise política, econômica e social por que passa a sociedade brasileira, torna pública sua mais profunda preocupação em relação ao futuro do País e da Educação. A Universidade, nos últimos 12 anos, sofreu um processo de transformação que teve como resultado uma melhora qualitativa em todos os aspectos, seja na dimensão acadêmica – com aumento substancial na oferta de cursos de Graduação e de Pós-Graduação-, seja na dimensão integradora com suas comunidades, através do ingresso de vários setores sociais antes excluídos do acesso à Universidade – negros, negras, quilombolas, indígenas; aumento do número de alunos assistidos com os programas institucionais, bem como o ingresso de centenas de novos servidores públicos – técnicos e docentes.

Inquestionável foi essa mudança qualitativa e quantitativa, resultante de um programa político e econômico que priorizou o desenvolvimento social do conjunto da sociedade brasileira e afirmou o republicanismo como eixo norteador e organizador do Estado Brasileiro, materializado e preconizado na Constituição Federal de 1988.

Diante dos acontecimentos nos últimos meses de ordem jurídica e de interesses político-partidários, que configuram desrespeito aos direitos individuais, políticos e sociais, colocando em questão o Estado Democrático de Direito, esta Universidade afirma: a laicidade do Estado; a liberdade da ciência; a autonomia universitária; o exercício do direito à livre expressão, independente de posição político-ideológica; a gratuidade do ensino público e a manutenção do desenvolvimento qualificado das Instituições Federais de Ensino Superior – Ifes.

O Conselho Universitário da FURG reafirma a necessidade de que toda e qualquer denúncia de corrupção deva ser apurada de forma rigorosa, buscando-se os responsáveis para imputar-lhes as penalidades previstas em lei. Entretanto, essa apuração deve ter por parâmetros e guias os marcos da Constituição da República Federativa do Brasil.

Finalmente, manifesta sua preocupação com a manutenção e desenvolvimento da jovem Democracia brasileira. Neste sentido, o Consun-FURG coloca-se em defesa da preservação do direito de debates e discussões políticas, da DEMOCRACIA E DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.

(Nota aprovada pelo Conselho Universitário em reunião de 10/6/2016)

 

Conferência e Debate:

O Sistema Educativo Chileno: Complexidades e Desafios

Eduardo Antonio Quiñones Quiñones - Licenciado em educação e professor da educação básica; mestre em Política e Gestão Educativa; Coordenador de Planos de Melhoria Educativa (Cidade de Pencahue. Região do Maule/Chile) e -Professor Associado do Instituto Latinoamericano de Altos Estudios Sociales (ILAES, Santiago, Chile).

 

Data: 23 de junho de 2016

 Hora: 17 horas

Local: Auditório 4115 - Pav. 4 - Campus Carreiros/FURG

 

Organização: PPGEA/Comissão Organizadora EDEA

 

Apoio:

Instituto de Educação/FURG

Pós-Graduação em Educação

 Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da vida e Saúde

Inscrições para o 8º Encontro e Diálogos com a Educação Ambiental estão abertas

 

Iniciaram as inscrições para o 8º Encontro e Diálogos com a Educação Ambiental (Edea). O evento é realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande (PPGEA/FURG) e ocorrerá no período de 24 a 26 de outubro. As inscrições são realizadas pelo site http://www.sinsc.furg.br/. Para apresentação de trabalhos o prazo encerra em 1º de julho e para ouvintes em 1º de outubro. 

 

Com o tema “Em busca do lugar da Educação Ambiental: A teorização da prática e a praticabilidade da teoria”, o Edea tem como objetivo problematizar o lugar do educador ambiental na contemporaneidade. A dinâmica do evento está composta pelos seguintes espaços: três painéis de colaboração teórico/prática, que deverão contribuir para o amadurecimento das reflexões entorno da Educação Ambiental; eixos temáticos, nos quais os participantes poderão dialogar sobre as práticas e teorias que se constituem no cotidiano das questões ambientais e das práticas educativas; e uma mesa redonda com os movimentos sociais.

 

Mais informações estão disponíveis no site http://edeafurg2016.wix.com/2016. Dúvidas devem ser esclarecidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

A transversalidade da Educação Ambiental no currículo da Geografia na Educação Básica: aprendizagens potencializadas a partir de uma pesquisa-formação

 

BANCA EXAMINADORA:

Profª. Drª. Claudia da Silva Cousin (Orientadora – PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Maria do Carmo Galiazzi (PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Vânia Alves Martins Chaigar (FURG)

Profª. Drª. Patrícia Mendes Calixto (IFSUL)

 

    DATA: 04 de Julho de 2016, às 09hrs

SALA: 4115 – Prédio 4

 

- Victor Bacchetta, Uruguay, ecojornalista e autor  do livro: ARATIRI y otras aventuras;

- Adriana P. Paredes Peñafiel, professora da FURG/SLS e pesquisadora mineração no Peru (Cajamarca);

- Raizza Lopes, Discente PPGEA/FURG, pesquisa a Invisibilidade e resistência a mineração em SJN.

 

DATA: 15 DE JUNHO DE 2016

HORA: 14:30

LOCAL: Auditório 4115, Pav. 4

FURG/Campus Carreiros

 

 

 

 

Na atualidade, são mais de 200 conflitos mineiros que estão ocorrendo na América Latina resultado da exploração e saque de "bienes comunes" de la naturaleza e dos povos latino-americanos com vista as manutenção que um modelo de desenvolvimento in/sustentável. "El Mapa de Conflictos Mineros es un esfuerzo en conjunto de OCMAL y OLCA, y contiene mas de 200 conflictos y proyectos mineros georeferenciados, con documentos, artículos y vídeos relacionados", acesse, e leia pois amnhã poderá ser nós em São José do Norte e Rio Grande:

 

Acesso aos dados OCMAL/OLCA:http://www.conflictosmineros.net/

livro Clacso (org.) Héctor Alimonda: http://biblioteca.clacso.edu.ar/clacso/gt/20120319035504/natura.pdf

 

DEBATE: 15 JUNHO, AS 14:30m pav. 4, auditório 4115

 
Dia 15 junho, as 14:30 minutos, pav. 4, auditório 4115.
 

VICTORIA Y ALIVIO PARA EL PAÍS; CUESTIONES PENDIENTES

Con el término del plazo legal para la firma de un contrato de inversión entre Aratirí y el gobierno uruguayo, el proyecto de minería de gran porte para la extracción a cielo abierto del hierro de los yacimientos de Valentines ha sido cancelado. Sin embargo, esto no significa que las tierras afectadas por los títulos mineros de este proyecto se verán liberadas y que no puedan reaparecer en el futuro propuestas similares.

4ta. Marcha contra Aratirí.

Fragmento de la 4a. Marcha Nacional en Defensa de la Tierra y los Bienes Naturales, en Montevideo en 2013.

Saludamos este hecho como una victoria de todos los sectores sociales que lucharon contra el proyecto de Aratirí por considerarlo inapropiado para el Uruguay. Presentado como la mayor inversión en la historia del país y una panacea del futuro desarrollo nacional, el conocimiento de los graves impactos económicos, sociales y ambientales que traería su ejecución generó una resistencia social sin precedentes. continua...http://www.observatorio-minero-del-uruguay.com/2016/03/cancelado-proyecto-aratiri/

 

Carlos RS Machado, COORDENADOR do programa de pós-graduação em educação ambiental fala sobre POLÍTICAS PÚBLICAS DA EDUCAÇÃO na ocupação das pró-reitorias, hoje, das 18 as 20 horas.

 

 

 

13335722 1755560131394221 8888100345540829893 n

Temática: Educação Ambiental Não Formal (EANF)


Coordenadores: Profa. Dra Vanessa H. Caporlingua (PPGEA/FURG); Profa. Dra Dione Kitzmann (PPGEA/FURG) e Profa. Dra. Lucia Anello (PPGEA/FURG)


Descrição: O objetivo desse dossiê é debater sobre as questões sócio-ecológico-ambientais nos campos não formais e informais de Educação Ambiental. Enfatiza a dimensão ético-estética, a diversidade e alteridade dos grupos sociais, as relações entre a Educação Ambiental, os gêneros, as gerações humanas em todas as suas idades, o desenvolvimento humano e sistêmico, a compreensão da interligação dos espaços ambientais, da saúde coletiva e da qualidade de vida dos sujeitos e das instituições e organizações sociais. Visa o comprometimento dos pesquisadores envolvidos na restituição dos resultados dos trabalhos às comunidades investigadas (princípio e fim das pesquisas), assim como a participação de comunidades integradas nos processos decisórios do manejo de ecossistemas, preferentemente costeiros, em busca da construção coletiva de sociedades sustentáveis e utopias concretizáveis.
Esse dossiê foi pensado em consonância com a linha de pesquisa do Programa de Pó-Graduação em Educação Ambiental, aceitando artigos teóricos e empíricos visando ampliar as reflexões decorrentes de pesquisas, reflexões teóricas, relatos reflexivos de experiências educativas no campo do ensino e da formação para espaços educativos não formais e informais no sentido de potencializar nosso Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental e sua inserção no debate do campo de forma mais qualificada.
Os artigos devem seguir as normas da revista disponível no link: https://www.seer.furg.br/ambeduc/about/submissions#authorGuidelines . E devem ser submetidos na seção com nome do dossiê.


Informamos, ainda, que a revista continua a receber artigos em fluxo contínuo. 


Data Limite Submissão: 20/10/2016
Publicação: 2016 (2)

Por Pedro Henrique Oliveira Gomes - CLIQUE AQUI

O Programa Especial de Formação Pedagógica de Docentes para a Educação Profissional do IFRS convida a comunidade PPGEA para participar da apresentação sobre a  "Ecologia Cosmocena" a ser realizada pelo prof. Dr. Vilmar Alves Pereira no próximo dia 03/06/16 às 19h e 15min no Espaço Extensão do IFRS, Campus Rio Grande. Nesta ocasião, será lançado em Rio Grande o Livro "Ecologia Cosmocena: a redefinição do espaço humano no Cosmos". 
A atividade é promovida pelo curso como parte da programação da semana acadêmica do Campus.
Contamos com a presença do PPGEA!
Smec organiza primeiro Seminário de Educação Ambiental Escolar 

Em junho, o Município realizará o primeiro Seminário de Educação Ambiental Escolar, com o tema: Educar para uma cidade sustentável. O evento, organizado pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec) e com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA), será gratuito e aberto à participação de toda comunidade. O Seminário surge como um espaço-tempo de debates e discussões sobre formação humana, com propósitos de emancipação dos sentidos, das consciências e das práticas pedagógicas no cotidiano escolar. Qualquer pessoa poderá inscrever trabalhos até o dia 10 do próximo mês. As apresentações deverão estar compreendidas dentro de um dos três eixos propostos pela Smec: 1) Projetos e Práticas Pedagógicas de Educação Ambiental na Escola; 2) Educação ambiental na cidade: espaços não formais de educação; 3) Educação ambiental no campo: espaços não formais de educação; No dia 17 de junho, data limite para inscrição de ouvintes, será divulgado o resultado com os trabalhos aprovados. O 1° Seminário de Educação Ambiental Escolar: Educar para uma cidade sustentável acontece entre os dias 22 e 27 de junho, em local a ser definido pelos organizadores. Fichas de inscrição e outras informações podem ser obtidas através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (53) 3238.1502, ramal 3.
 Do

cumento produzido pela ABC e a SBPC ressalta a importância da manutenção dos investimentos em ciência e da preservação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pedem cautela em programas partidários de governo.

A Academia Brasileira de Ciências (ABC) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) produziram um manifesto no dia 6 de maio ressaltando a importância da manutenção dos investimentos em ciência e da preservação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Intitulado "Em defesa de uma política de Estado para a ciência, a tecnologia e a inovação", o documento demonstra preocupação com os possíveis rumos do setor.

Segundo a carta, o aumento do impacto da ciência e da tecnologia brasileiras nas últimas décadas, com aplicações relevantes em vários setores da economia nacional, foi possível graças a políticas de longo prazo. "Esse ciclo foi recentemente interrompido por cortes substanciais nos orçamentos do MCTI e do MEC, que paralisam redes de pesquisa, reduzem a oferta de bolsas, precarizam a investigação científica, a inovação e a educação", explica.

O texto cita exemplos de outros países que, ao invés de cortarem os investimentos na ciência por conta de uma crise econômica, ampliaram a aplicação de recursos nesse setor justamente como uma alternativa para superar essa situação. "Em meio à crise global, a China vai investir pesadamente em C&T, projetando um investimento de 2,5% do produto interno bruto para 2020, com a esperança de que a inovação ajude o país a enfrentar a sua desaceleração econômica."

Os presidentes da ABC, Luiz Davidovich, e da SBPC, Helena Nader, pedem a preservação do MCTI e suas agências no caso de eventuais reformas administrativas. "Consideramos, portanto, preocupante quando programas partidários de governo não vislumbram Ciência, Tecnologia e Inovação como um instrumento imperativo para alavancar o desenvolvimento econômico e social do país."

Veja em nos links abaixo a manifestação da ABC e da SBPC.

http://www.sbpcnet.org.br/site/noticias/materias/detalhe.php?id=5074

Clarice de Oliveira Cudischevitch
Assessoria de Comunicação
Academia Brasileira de Ciências

Sala verde será ampliada em 2016
 
"Após um período de análise, por parte da Proinfra, dos espaços desocupados pelas pró-reitorias Prae e Proexc  e  adequação das demandas, a nossa magnífica Reitora Cleuza Dias aprovou ontem a expansão da Sala Verde Judith Cortesão, a qual terá um espaço mais qualificado no Centro de Convivência. A direção do SIB já está ciente da ampliação do espaço. A nossa gestão, compromissada com a gestão ambiental,  aprovou a sua política ambiental e os licenciamentos ambientais para todos os seus campus, entende a importância da ampliação do espaço físico da Sala Verde e o seu fundamental apoio   na tarefa  da transversalização da Educação Ambiental  na Furg", nos informa a Pró-reitora de graduação, a Profª. Denise Maria Varella Martinez, da Universidade Federal do Rio Grande - FURG
 

Chamada suplementar de artigos 2015 números 1 e 2

Os editores da Revista Ambiente & Educação abrem chamada suplementar de artigos para comporem os números 1 e 2 de 2015, a serem publicados, no máximo, até agosto de 2016. Destacamos que artigos apresentados em eventos desde que revisados, ampliados e citado sua publicação anterior (em formato de nota de rodapé no título) também serão aceitos nessa chamada. O prazo para recebimento dos artigos será até o dia 20/06/2016. Pedimos que no momento da submissão se realize um comentário aos editores informando que trata-se artigo para essa chamada específica, pois caso contrário entraram na avaliação para os números 1 e 2 de 2016. Os artigos devem seguir as normas da revista que podem ser consultadas no link: https://www.seer.furg.br/ambeduc/index.
Informamos que a revista recebe artigos em fluxo contínuo e está aberta para submissões.